• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.
    Português Português (BR)

Boletim de Mercado de Capitais

Emissões domésticas em 2019 registram volume de R$ 60,7 bilhões

Em abril, as emissões no mercado de capitais doméstico (sem contar com as demais ofertas públicas ainda não encerradas) registraram um volume de R$ 9,0 bilhões, 55% abaixo do mês anterior. O resultado acumulado em 2019 foi de R$ 60,7 bilhões contra R$ 74,0 bilhões do mesmo período do ano passado, o equivalente às 180 operações contra 265 do ano anterior.

As debentures registraram em abril um volume de R$ 4,7 bilhão, 59% abaixo do volume emitido em março. O total das emissões deste ativo no ano foi de R$ 29,1 bilhões contra R$ 46,2 bilhões do mesmo período de 2018, o que corresponde à uma queda de 37,0%. Todos os papéis foram colocados através de sete emissões pela Instrução nº 476, sendo a de maior volume referente à uma emissão do segmento de transporte e logística (R$ 1,4 bilhões), três de energia elétrica (R$ 1,7 bilhão) e as restantes referentes à   Educação, Financeiro e Comunicação. Não houve registro de colocação de debênture incentivada, emitida através da Lei n° 12.431.

Os investidores institucionais detiveram a maior parcela nas ofertas públicas de debêntures com 66,7% contra 62,6% do mesmo período do ano anterior. Em 2019, estes investidores representaram 70% da demanda pelas ofertas de debêntures através da Instrução nº 476 e 37,4% através das colocações através da Instrução nº 400. Vale destacar que as pessoas físicas detêm a maior parcela das ofertas via Instrução nº 400 com 59,0%. Os intermediários e instituições participantes ligadas à oferta detiveram 26,6% do volume ofertado contra 34,8% no mesmo período do ano passado.

 

Grafico_Deb.jpg

As emissões de Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) já alcançaram R$ 7,9 bilhões contra R$ 4,0 bilhões do mesmo período do ano passado, praticamente dobrando o montante emitido. Estes Fundos já representam 13% das emissões no mercado de capitais no ano e 17% das colocações em abril.    Também vem ocorrendo um crescimento das emissões de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA): R$ 4,1 bilhões em 2019 contra R$ 1,2 bilhões no mesmo período em 2018, o que corresponde à 7% do total de emissões no ano e à 22% das emissões ocorridas em abril/19.  

Grafico_Dom.jpg

 

 

Nas operações no mercado externo, ocorreram três negócios com emissões de dívidas, com destaque para a emissão da JBS, do segmento alimentício, com duas tranches totalizando US$ 1,5 bilhão. No ano, o montante é de US$ 10,4 bilhões, ainda abaixo do que foi auferido no mesmo período do ano passado (US$ 11,2 bilhões).