Imprensa

Ativos administrados por gestores de patrimônio crescem mais de 20% em 2016

Os ativos administrados pelo segmento de Gestão de Patrimônio cresceram 20,7% em 2016 e atingiram R$ 90,1 bilhões, contra R$ 74,7 bilhões registrados em 2015. No período, o número de grupos econômicos atendidos pelas instituições também registrou alta de 14,9%, totalizando 4.193 relacionamentos, de acordo com dados apresentados hoje pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA).

“Os resultados refletem o amadurecimento do setor no país, com casas que têm buscado agregar soluções para prestar um atendimento cada vez mais especializado e completo aos clientes”, afirma Richard Ziliotto, diretor da ANBIMA.

Em 2016, as aplicações dos clientes do segmento de Gestão de Patrimônio avançaram em todas as classes de produtos. Os investimentos concentraram-se na Renda Fixa, com R$ 43,3 bilhões sob gestão, o que representa aumento de 22,8% em relação a 2015. A variação, entretanto, apesar de ainda consistente, foi menor do que no período anterior: de 2015 para 2014 havia sido de 40,1%. Entre os ativos de renda fixa que mais cresceram nas carteiras, destacam-se os títulos públicos, que subiram 52,6%, seguidos dos fundos de investimentos em Renda Fixa, com 37,1%, e dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs), com 23%. “As casas de Gestão de Patrimônio estão atentas às tendências e aos movimentos micro e macroeconômicos, em busca de diversificar as aplicações para que se traduzam em oportunidades aos clientes”, diz Ziliotto.

Os investimentos em Renda Variável também apresentaram alta em 2016 entre os ativos administrados pelos gestores de patrimônio, com variação de 22,6% em relação a 2015, alcançando volume de R$ 15,9 bilhões. Entre os Fundos Multimercados, o avanço foi de 18,5%, atingindo total de R$ 22,2 bilhões sob gestão.

Distribuição
Em 2016, a composição das carteiras dos clientes de Gestão de Patrimônio acompanhou a tendência observada no ano anterior: a fatia dos recursos alocados em Renda Fixa foi de 48,1%, seguida pelos Fundos Multimercados (24,6%), Renda Variável (17,6%), Fundos Estruturados (7,4%) e Previdência (1,8%).

A distribuição do volume administrado e dos grupos econômicos por região geográfica também se manteve estável na comparação entre 2015 e 2016. Os estados de São Paulo e do Rio de Janeiro lideraram a concentração de recursos dos clientes em 2016, com 65,4% e 19,3%, respectivamente.

Confira as estatísticas completas aqui.

Sobre a ANBIMA

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) representa mais de 270 instituições de diversos segmentos. Dentre seus associados, estão bancos comerciais, múltiplos e de investimento, asset managements, corretoras, distribuidoras de valores mobiliários e consultores de investimento. Ao longo de sua história, a Associação construiu um modelo de atuação inovador, exercendo atividades de representação dos interesses do setor, de regulação e supervisão voluntária e privada de seus mercados, e de oferta de produtos e serviços que contribuam para o crescimento sustentável dos mercados financeiro e de capitais.