• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Imprensa

Emissões de debêntures incentivadas se aproximam dos desembolsos do BNDES em infraestrutura no primeiro ano da TLP

Nos primeiros nove meses de vigência da TLP (Taxa de Longo Prazo), o volume de debêntures incentivadas (Lei 12.431) já se aproxima aos desembolsos do BNDES para infraestrutura. O valor movimentado pelos títulos corporativos chega a R$ 15,8 bilhões entre janeiro e setembro deste ano, o que equivale 47% do total, de acordo com dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), enquanto os investimentos do banco de fomento no período são de R$ 17,5 bilhões (53%).

Além da entrada em vigor da TLP em 1º de janeiro, que elevou os custos aos tomadores de crédito, a restrição dos recursos destinados pelo BNDES aos projetos privados de infraestrutura também contribuiu para o aumento da participação (relativa e absoluta) das debêntures em 2018.

A comparação aos anos anteriores mostra que entre janeiro e setembro de 2014 o BNDES tinha predominância nos desembolsos para infraestrutura, com participação de 95% do total, o que correspondeu a R$ 47,5 bilhões, contra R$ 2,4 bilhões emitidos pelos títulos corporativos. As expectativas de retomada gradual de crescimento a partir do ano vem devem gerar necessidades adicionais de financiamento em infraestrutura, o que pode aumentar a importância das debêntures incentivadas para o avanço da economia.

debentures BNDES.jpg

Sobre a ANBIMA

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) representa mais de 260 instituições de diversos segmentos. Dentre seus associados, estão bancos comerciais, múltiplos e de investimento, asset managements, corretoras, distribuidoras de valores mobiliários e consultores de investimento. Ao longo de sua história, a Associação construiu um modelo de atuação inovador, exercendo atividades de representação dos interesses do setor; de regulação e supervisão voluntária e privada de seus mercados; de oferta de produtos e serviços que contribuam para o crescimento sustentável dos mercados financeiro e de capitais; e de educação para profissionais de mercado, investidores e sociedade em geral.