REUNE

Consulte, ao longo do dia, as negociações com debêntures, CRIs e CRAs realizadas no mercado secundário.

As instituições registram suas operações em até uma hora depois da operação, e nós divulgamos as faixas de preços e os volumes médios dos negócios em quatro períodos do dia (11h, 13h, 16h e 18h).

Acesse o sistema REUNE
Biblioteca de Documentos
Perguntas Frequentes

O REUNE ANBIMA (Registro Único de Negócios) é um sistema de registro das negociações do mercado secundário de debêntures.

A cada operação definitiva, as instituições participantes do REUNE ANBIMA efetuam, em até uma hora, o registro das informações básicas do negócio no sistema.

Em posse dessas informações, a ANBIMA pode divulgar, ao longo do dia, os preços praticados no mercado secundário de debêntures, promovendo mais transparência e facilidade na descoberta dos preços, bem como trazendo mais segurança ao investidor e estimulando a liquidez do mercado.

O sistema REUNE ANBIMA surge a partir das novas regras introduzidas no Código ANBIMA de Regulação eMelhores Práticas para o Mercado Aberto, que institui o sistema e traz as regras para o registro e divulgação das negociações de valores mobiliários de renda fixa. O código abrange todos os títulos e valores mobiliários de renda fixa, porém, o registro de operações somente será aplicável às negociações das debêntures.

Atualmente, a maior parte das negociações com debêntures acontecem por voz, ao longo do dia, e são registradas para a liquidação no final do dia ou em d+1, uma vez que o mercado tipicamente opera a termo. As informações de negociação são disponibilizadas para o mercado após a liquidação. Nesse cenário, a maior parte das informações de negócios efetivados é divulgada com defasagem relevante.

Com o REUNE ANBIMA, as informações de preços serão registradas de forma simplificada e tempestiva e poderão ser divulgadas ao longo do dia.

O processo de registro da operação nas câmaras, para efeito de liquidação, não é afetado com a instituição do sistema REUNE ANBIMA, uma vez que são processos independentes e com objetivos diferentes.

O sistema foi criado por meio dos organismos de representação da ANBIMA, formado por membros do próprio mercado, que elaboram as regras de autorregulação da Associação, bem como seus códigos.

Todas as instituições participantes do Código de Mercado Aberto da ANBIMA que operarem debêntures devem registrar suas operações no sistema.

As instituições participantes são as aderentes ao Código, bem como as de seu grupo financeiro que negociam debêntures no secundário. De forma geral, as mesas da Tesouraria, mesas de clientes, corretoras e distribuidoras deverão lançar as operações no sistema. As gestoras de recursos de terceiros, constituídas sob a forma de instituições financeiras ou assemelhadas, também são consideradas participantes nos casos em que operam debêntures por conta própria, sem o envolvimento de outro intermediário financeiro.

Quando as duas partes de uma operação são instituições participantes, ambas deverão efetuar o registro eletrônico das informações no Sistema REUNE, que, por sua vez, irá “casar” as informações da ponta de compra com as da ponta de venda.

Quando uma das partes da operação não for instituição participante, apenas a instituição participante efetua o registro eletrônico das informações no REUNE. Nesse caso, não haverá o “casamento” de informação da contraparte.

Veja Mais