• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Boletim Renda Fixa

Títulos de longo prazo são destaque em Janeiro

 

No primeiro mês do ano o IMA-Geral registrou retorno de 1,9%. As melhores performances ficaram com os índices de prazos mais longos, reflexo do otimismo do mercado na aprovação de reformas econômicas que poderão ter impacto positivo na sustentabilidade fiscal de longo prazo. O IMA-B5+ apresentou ganho de 6,6%, o melhor resultado dentre os sub índices que compõe o IMA, e o IRF-M1+ variou 1,7%.

IMA-B5__201902.png

Os sub índices que refletem os títulos de curto prazo apresentaram variações mais tímidas, já que as perspectivas de inflação e juros para este ano continuam em linha com aquelas precificadas nos últimos meses de 2018. O IRF-M1 registrou variação de 0,6%, resultado muito próximo do índice que apresenta o menor risco, o IMA-S, que encerrou o mês com ganho de 0,5%. O IMA-B5 obteve resultado de 1,5% em janeiro, impactado também pelas perspectivas de médio prazo.

O mercado de títulos corporativos representado pelo IDA apresentou ganhos em linha com os seus benchmarks. Os sub índices atrelados à inflação apresentaram os melhores resultados. O IDA - IPCA Infraestrutura obteve o maior retorno com 2,0%, seguido pelo IDA - IPCA ex-Infraestrutura que registrou 1,5%. O IDA – GERAL encerrou o mês com 1,1%. Caso a projeção do mercado, de manutenção da taxa básica de juros até dezembro de 2019, se mantenha, o mercado secundário de debentures deverá manter a boa performance que apresentou no último ano - volume negociado de 41,1 bilhões contra 52,9 bilhões em 2017 -, atraindo mais investidores para o segmento.

IDA_Infra_201902.png