• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Notícias

ANBIMA apoia campanha em favor da reforma da previdência

O país não pode mais postergar ajustes tão urgentes quanto necessários

Apoiamos a campanha “Todos pela reforma da previdência – Pro Brasil não quebrar”, de mobilização nacional em favor da reforma da previdência.

Entendemos que reformar a previdência social brasileira é tão urgente quanto necessário. O país não pode mais postergar ajustes capazes de devolver as condições de retomada do crescimento no longo prazo.

Esse não é o projeto de um governo, mas uma bandeira de interesse de toda a sociedade brasileira, pois os ajustes são indispensáveis para que possamos começar a tratar os desequilíbrios do sistema previdenciário e conseguir alocar recursos para áreas essenciais e deficitárias como saúde, educação, segurança e infraestrutura.

Confiamos que o Congresso Nacional não fugirá à responsabilidade de encarar o problema. Afinal, muito mais do que um tema político, a reforma da previdência é uma questão de justiça social.

Nos últimos 25 anos, os gastos com previdência e assistência social ficaram no centro da expansão da despesa pública no Brasil. A concessão de benefícios respondeu por 67,7% do crescimento no gasto primário do governo, que foi de 9,1 pontos percentuais do PIB entre 1991 e 2014. No mesmo período, as despesas correntes, incluindo saúde e educação, e os gastos com funcionários públicos cresceram, juntos, apenas 2,47% do PIB.

Para saber mais sobre a reforma, clique aqui.

A reforma é um passo relevante para o país conquistar maior sustentabilidade fiscal, que é condição necessária para mantermos o controle da inflação, por um lado, e para gerar as condições que permitam direcionar o gasto público para atividades essenciais como saúde e educação. Assim, os ganhos com a aprovação da reforma se traduzirão em melhores condições de vida para todos os brasileiros.

Depois da reforma trabalhista, a reforma da previdência é mais um passo rumo aos ajustes tão necessários para um Brasil mais justo. 

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.