• Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Íntegra

Fundos de investimento se mostram resilientes frente às incertezas

A indústria de fundos de investimentos se mostrou resiliente frente ao aumento das incertezas nos mercados global e doméstico, encerrando fevereiro com captação líquida de R$ 19,6 bilhões, resultado 87% maior do que aquele registrado em janeiro, R$ 10,5 bilhões. No ano, acumula entrada líquida de recursos de R$ 30,1 bilhões, 41% abaixo do que foi registrado no mesmo período do ano anterior (R$ 50,9 bilhões).

Fundo_01_202003.png

Pelo quinto mês consecutivo, a classe ações apresentou o melhor resultado no mês. Com captação líquida de R$ 12,8 bilhões em fevereiro, essa classe acumula entrada líquida de R$ 36,3 bilhões em 2020. Somente o tipo ações livre captou R$ 8,6 bilhões no mês e totaliza entrada de R$ 21,4 bilhões no ano.

Fundo_02_202003.png

 

A classe multimercados encerrou o mês com entrada líquida de R$ 7,9 bilhões. No ano, essa classe registra captação de R$ 18,4 bilhões, o segundo melhor resultado da indústria. Um dos tipos mais representativos, multimercados livre, registrou captação mensal de R$ 5,5 bilhões, e acumula entrada líquida de R$ 16 bilhões no ano, o maior resultado da classe.

Em linha com a forte perda presenciada na bolsa – o Ibovespa perdeu 8,43% em fevereiro –, todos os tipos que compõem a classe ações apresentaram rentabilidade negativa no mês. O tipo mais representativo, ações livre, encerrou com variação negativa de 6,9%. Na classe multimercados, apenas os tipos multimercado trading e investimento no exterior obtiveram ganho no mês, de 0,17% e 0,21%, respectivamente. Na classe renda fixa, ao contrário, todos apresentaram rentabilidade positiva, com destaque para o tipo dívida externa, com variação de 5,76%, resultado que sugere a influência da valorização do dólar norte-americano no período.