• Empresas fiscalizadas.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Íntegra

Indústria de fundos de investimento registra resgate líquido de R$ 64 bi em maio

Em maio, a indústria de fundos de investimento apresentou saída líquida de R$ 64 bilhões, reduzindo o acumulado do ano de R$ 94 bilhões para R$ 30 bilhões. Este resultado foi influenciado pelos resgates líquidos das três principais classes do setor: renda fixa, multimercados e ações. Em 2021, o saldo acumulado até maio foi de R$ 206,1 bilhões.Industria de fundos.png

Na renda fixa houve saída de R$ 22,3 bilhões no mês, em consequência de movimentações de apenas dois fundos dos tipos simples e duração baixa soberano. Com os juros em níveis elevados, os fundos de renda fixa seguem atrativos e somam R$ 98 bilhões de captação líquida em 2022.

Os multimercados registraram saída líquida de R$ 12,2 bilhões no mês. No acumulado do ano, a classe tem saldo negativo de R$ 55 bilhões – em média, nesse período, saíram R$ 11 bilhões líquidos por mês contra uma entrada média de R$ 14,2 bilhões nos primeiros cinco meses de 2021.

Em relação à classe ações, a captação líquida foi negativa de R$ 9,4 bilhões, sendo a maior parte (R$ 4,7 bilhões) – resultado da saída registrada pelo tipo ações livre, que não tem no seu mandato compromisso concentrado em uma estratégia específica. No ano, até maio, a classe apresentou saída líquida de R$ 47,4 bilhões.

Com os juros em 12,75%, as ações completam cinco meses de retiradas de recursos e, desde o início deste ano, o patrimônio líquido da classe diminuiu 11,6%. Em maio de 2021, quando a taxa Selic estava em 3,5%, o patrimônio líquido havia aumentado 12,2% de janeiro a maio.

Considerando as maiores rentabilidades, na renda fixa, o tipo duração alta grau de investimento performou 1,27%. Nos multimercados, o tipo multimercados balanceado teve retorno de 1,55%. Nas ações, o tipo mono ações, cuja estratégia é investir nas ações de apenas uma empresa, apresentou rendimento de 6,20%.