• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.
    Português Português (BR)

Íntegra

Fundos registram aporte de R$ 8,8 bilhões no mês

 

A indústria de fundos encerrou outubro com captação de R$ 8,8 bilhões. No ano, a indústria acumula entrada líquida de recursos de R$ 228 bilhões, resultado 174,4% maior do que o obtido no mesmo período de 2018, quando registrava captação de R$ 83,1 bilhões.

Novamente, as classes ANBIMA que apresentam os melhores resultados no mês (multimercados e ações) são as mesmas que se consolidaram como fonte alternativa de investimento no ambiente de queda de juros de curto e longo prazo.

Com captação líquida de R$ 6,5 bilhões em outubro, a classe multimercados acumula em 2019 entrada líquida de recursos de R$ 62,7 bilhões, o melhor resultado da indústria. Somente os tipos multimercados livre e investimento no exterior foram responsáveis por 79% (ou R$ 49,7 bilhões) da entrada de recursos no acumulado do ano.

A classe ações encerrou o mês com entrada líquida de R$ 7,8 bilhões, a maior no mês. No ano, até outubro, essa classe registra captação de R$ 56,8 bilhões, o segundo melhor resultado. O tipo mais representativo, ações livres, registrou a maior captação mensal e anual, com R$ 3,4 bilhões e R$ 32,8 bilhões, respectivamente.

 

Grafico1_FI_201911.v2.png

Em relação à rentabilidade, os únicos tipos que apresentaram rentabilidade negativa no mês foram o cambial (-2,81%) e o renda fixa dívida externa (-2,60%), ambos refletindo a valorização do real de 3,85% frente ao dólar em outubro. Na classe renda fixa, o tipo duração alta soberano apresentou a maior rentabilidade (2,17%), em linha com a expectativa de cortes adicionais da taxa Selic. Os tipos multimercados investimento no exterior e livre encerram o mês com variação de 0,06% e 1,16%. Já na classe ações, o tipo livre apresentou rentabilidade mensal de 2,21%.