• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Boletim Renda Fixa

NTN-Bs longas registram retorno de 4,95% em janeiro

Em janeiro, o IMA-Geral, índice da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) que reflete a variação da carteira dos títulos públicos em mercado, registrou retorno de 1,76%.  Entre os subíndices do IMA, as melhores performances foram dos índices de prazos mais longos. O IMA-B5+, que reflete a carteira das NTN-Bs acima de cinco anos e apresenta duration de 11,5 anos, variou 4,95%, seguido do IRF-M 1+, que expressa a trajetória dos títulos prefixados acima de um ano (duration de 3,0 anos) que avançou 1,55%.

Os reflexos da decisão do julgamento do TRF-4 em 24/1 reforçaram a tendência de valorização dos índices. O IMA-B5+ apresentou retorno de 2,93% até o dia 23/1 - o que em 16 dias úteis equivale ao rendimento médio diário de 0,18%. Após 24/1 (6 dias úteis) o índice valorizou 1,96%, o que representa um retorno médio diário de 0,32%.  Este mesmo movimento ocorreu em outros subindices como o IRF-M 1+, gerando   impactos semelhantes na trajetória de valorização das carteiras dos fundos de investimentos (veja aqui o Boletim de Fundos de Investimentos).

Boletim-RF-Grafico-I-201808002.jpg

A perspectiva de estabilidade da taxa de juros para o restante do ano – o Comitê de Acompanhamento Macroeconômico da ANBIMA prevê manutenção da meta da Taxa Selic em 6,75% (veja aqui o Relatório Macro) - torna a trajetória dos índices menos previsível quando comparada ao ano passado. Além disso, o período eleitoral deverá adicionar mais volatilidade ao ambiente de negócios.   

A distribuição da liquidez nos mercados de títulos prefixados (LTN e NTN-F) e indexados ao IPCA (NTN-B) mostra uma diferença relacionada à alocação dos recursos nos vencimentos destes ativos. Em janeiro, enquanto os três títulos prefixados mais negociados representaram 32,6% do volume de negócios com estes ativos, nas NTN-Bs, as três maturidades mais líquidas equivaleram a 53% do montante. Entre os prefixados, o benchmark foi a LTN vencimento 01/4/18, de prazo mais curto, com uma participação de 11,5% sobre os negócios. Entre os indexados, a NTN-B 15/8/22 foi a mais líquida, com 22,4% do total.

Boletim-RF-Grafico-II-201808002-01.jpg