• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Notícias

Alcançar a liberdade financeira requer persistência e aprendizado

Bate-papo no Facebook destaca a importância do planejamento

A maneira como as pessoas lidam com suas finanças é influenciada por aspectos sociais, culturais e até religiosos. Falar de dinheiro não é tarefa fácil e às vezes chega a ser um tabu. Para desmistificar o tema, nossa superintendente de Educação e Informações Técnicas, Ana Leoni, afirma que é preciso enfrentar desafios e aprender sempre.

Veja outros bate-papos da Semana Mundial do Investidor:
As sete lições que aprendemos com Aquiles Mosca
Entenda o seu perfil antes de investir

Na terceira e última live que realizamos no Facebook durante a Semana Mundial do Investidor, Ana citou os oitos passos para quem deseja planejar a liberdade financeira.

1º Passo – Organize seu orçamento

Você precisa saber exatamente o quanto gasta e o quanto ganha. No caso dos assalariados, desconte impostos e outras contribuições. Há aplicativos e planilhas que ajudam a organizar receitas e despesas, mas a melhor ferramenta é aquela que se adapta ao seu estilo de vida.

2º Passo – Estabeleça objetivos

Quais são os seus objetivos? Se for uma viagem, dê nome e planeje o destino. Ter objetivos concretos ajuda na organização e na escolha do investimento. Dê vida a suas metas, isso é essencial para entender o tamanho do seu esforço e os prazos para alcança-las.

3º Passo – Respeite o seu perfil

O que serve para uma pessoa, não necessariamente serve para outra. Cada investidor precisa entender suas necessidades. Faça um exercício de autoconhecimento: será que se eu investir em determinado produto vou conseguir dormir sossegado? Isso te permitirá entender sua tolerância ao risco.

4º Passo – Estude o mercado

Mesmo sem se tornar um especialista em finanças, você precisa estudar as opções disponíveis: o mercado é complexo e tem uma série de produtos. Mas também é democrático, pela variedade de opções existentes e pelo valor exigido para começar a investir. Há muita informação disponível na internet, mas é preciso atenção na confiabilidade da fonte.

5º Passo – Compare os produtos

Não é porque o seu amigo investiu em um produto que esse é o melhor produto para você. É importante considerar uma série de atributos na hora de escolher. Avalie os benefícios, os riscos e prazos e lembre-se: o risco não é apenas possibilidade de perda, é também uma oportunidade de ganho.

6º Passo – Peça orientação

Pedir o conselho de um amigo pode ser bom, mas não no mundo dos investimentos. Busque informação com um especialista e com uma instituição da sua confiança.

7º Passo – Trace um plano de investimento

Não adianta fazer tudo isso e não partir para a ação. De o primeiro passo. Monte uma carteira de investimentos orientada às suas necessidades, atendendo seu perfil e objetivos.

8º Passo – Monitore seus investimentos

Investimento é como uma planta que precisa ser regada o tempo todo.  O mercado é dinâmico. Ele muda e seus objetivos também. Por isso é preciso cuidar sempre. Monitore seus recursos e tome cuidado com otimismo e pessimismo exagerados. O seu dinheiro é um meio para que você atinja seus objetivos de vida.