• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Imprensa

Gerente do banco é a principal fonte de informação do investidor brasileiro

Em um mundo cada vez mais digital, a figura do gerente de banco ainda é importante para o investidor brasileiro: 41% daqueles que aplicam atualmente em produtos financeiros buscam informações presencialmente, nas agências, com esse profissional. De acordo com pesquisa da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), quantificada pelo Datafolha, essa preferência é mais forte nas faixas etárias mais avançadas, ou seja, entre aquelas pessoas que cresceram em uma época que o gerente era uma das únicas fontes de informação sobre finanças: ainda pensam assim 42% dos investidores entre 45 e 59 anos e 47% dos sexagenários.

“O resultado reforça a importância do trabalho que a Associação realiza na certificação dos profissionais que atendem o público nas agências bancárias. Atualmente há uma gama enorme de fontes de informação acessíveis e disponíveis, mas o gerente mantém papel fundamental entre os clientes”, afirma Ana Leoni, superintendente de Educação e Informações Técnicas da ANBIMA.

As indicações de amigos e parentes são relevantes para 33% da população que investe. O comportamento é mais comum entre os mais jovens: 45% do pessoal entre 16 e 24 anos valoriza mais as informações de seus contatos. As diferenças de acordo com as faixas etárias não param por aí: entre as pessoas de 25 a 34 anos, os sites de notícias são a forma preferida (40,8%) para buscarem informações (entre o público total, a participação dos sites é de 29%).

Outros meios aparecem de forma mais pulverizada: 17% dos investidores se informam em consultorias de investimento; 11% por meio de aplicativos de corretoras; 9% em blogs e fóruns de investimento e 3% pelos meios de comunicação tradicionais como rádio, TV e jornal. Cinco por cento dos entrevistados afirmaram não buscar informações.

Foram realizadas 3.374 entrevistas em todo o Brasil, distribuídas em 152 municípios, com a população economicamente ativa, inativos que possuem renda e aposentados, das classes A, B e C, a partir dos 16 anos. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%.

RaioX.jpg

 

Sobre a ANBIMA

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) representa mais de 250 instituições de diversos segmentos. Dentre seus associados, estão bancos comerciais, múltiplos e de investimento, asset managements, corretoras, distribuidoras de valores mobiliários e consultores de investimento. Ao longo de sua história, a Associação construiu um modelo de atuação inovador, exercendo atividades de representação dos interesses do setor; de regulação e supervisão voluntária e privada de seus mercados; de oferta de produtos e serviços que contribuam para o crescimento sustentável dos mercados financeiro e de capitais; e de educação para profissionais de mercado, investidores e sociedade em geral.