• Empresas fiscalizadas.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.

Imprensa

Ofertas no mercado de capitais até setembro ultrapassam total registrado no ano passado

As ofertas das companhias brasileiras no mercado de capitais somam R$ 404,8 bilhões entre janeiro e setembro de 2021, volume que ultrapassa o total obtido em doze meses de 2020, quando o montante chegou em R$ 371,9 bilhões. De acordo com os dados da ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), o resultado já é o segundo maior da série histórica, iniciada em 2011. A alta é puxada, principalmente, pelas operações com debêntures e IPOs (ofertas públicas iniciais de ações).

Entre as debêntures, foram emitidos R$ 56,5 bilhões apenas no terceiro trimestre, levando o resultado deste ano (até setembro) para R$ 155,4 bilhões, o que representa alta de 108,4% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado de 2020, as ofertas de debêntures atingiram R$ 121,1 bilhões.

As operações com os demais instrumentos de renda fixa também apresentam alta em relação ao ano anterior. Entre os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), foram emitidos R$ 21,2 bilhões nos primeiros nove meses de 2021, contra R$ 15,2 no total de 2020, e entre os FIDCs (Fundos de Investimento em Direito Creditório) foram R$ 42,5 bilhões neste ano, acima dos R$ 33,8 bilhões registrados em doze meses do ano passado. As ofertas de CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) chegam a R$ 12,9 bilhões até o terceiro trimestre, resultado 45% maior do que no mesmo período do ano passado.

Na renda variável, o volume de ofertas entre janeiro e setembro, de R$ 123,7 bilhões, também ultrapassa o total obtido em 2020, de R$ 119,3 bilhões. O resultado já é o maior da série histórica da ANBIMA e reflete a alta nos IPOs, que registram R$ 63,4 bilhões em nove meses deste ano (45 operações), contra R$ 45,3 bilhões no acumulado do ano anterior (27 operações). Entre os follow-ons (ofertas subsequentes de ações), são R$ 60,2 bilhões em 2021, enquanto no total de 2020 foram R$ 73,9 bilhões. “A renda variável é o grande destaque do terceiro trimestre e deste ano. Além dos números expressivos, é importante mencionar a diversidade de empresas e setores que têm acessado a bolsa de valores, contribuindo ao dinamismo do mercado”, afirma José Eduardo Laloni, vice-presidente da ANBIMA.

Mercado externo
O terceiro trimestre foi o período deste ano com maiores emissões de companhias locais no mercado externo, atingindo US$ 9 bilhões. No ano, até setembro, são US$ 23,5 bilhões. O total representa alta de 14,6% sobre o registrado no mesmo período do ano passado.

Confira a íntegra do Boletim de Mercado de Capitais

Sobre a ANBIMA

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) representa mais de 270 instituições de diversos segmentos. Dentre seus associados, estão bancos comerciais, múltiplos e de investimento, asset managements, corretoras, distribuidoras de valores mobiliários e consultores de investimento. Ao longo de sua história, a Associação construiu um modelo de atuação inovador, exercendo atividades de representação dos interesses do setor; de regulação e supervisão voluntária e privada de seus mercados; de distribuição de informações que contribuam para o crescimento sustentável dos mercados financeiro e de capitais; e de educação para profissionais de mercado, investidores e sociedade em geral.