• Empresas fiscalizadas.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Boletim de Fundos de Investimentos

Indústria de fundos registra R$ 20,4 bilhões em saída líquida de recursos em novembro

Em novembro, a indústria de fundos apresentou saída líquida de recursos no valor de R$ 20,4 bilhões, reduzindo a captação líquida no ano para R$ 126,8 bilhões. Esse resultado decorreu em boa parte da performance da classe renda fixa, que exibiu saída líquida de R$ 18,9 bilhões, acumulando perda em sua captação líquida anual de R$ 47,5 bilhões. Entre os tipos da classe, o renda fixa duração baixa grau de investimento se destacou, mostrando saída líquida de R$ 8,3 bilhões e R$ 178,4 bilhões, no mês e no ano, respectivamente. Neste aspecto, o desempenho das carteiras mais conservadoras refletiu a incerteza que permanece no mercado de títulos. Apesar da recuperação moderada, os preços em mercado das LFTs, papéis predominantes nas carteiras desses fundos e que se refletem na trajetória do IMA-S, registraram rendimento mensal abaixo da taxa Selic no período (0,10% contra 0,16%).Capt. renda fixa.PNG

A classe ações também apresentou resultado líquido negativo no mês (R$ 1 bilhão), mas mantém entrada líquida anual de R$ 66,9 bilhões. A maior perda foi do tipo ações valor ou crescimento, com retirada líquida de R$ 0,94 bilhão, que ainda assim continua com saldo positivo no ano – R$ 5,8 bilhões. O desempenho mensal do tipo ações valor ou crescimento, em certa medida, é explicado por sua estratégia relacionada ao desempenho da economia, que ainda traz muitas incertezas para os investidores (ver cartilha de classificação dos fundos).

capt. acoes tipos.png

Por sua vez, a classe multimercados registrou captação líquida positiva de R$ 1,5 bilhões e R$ 93,9 bilhões, no mês e ano, nesta ordem. O melhor desempenho ficou com o tipo multimercados livre, que apresentou R$ 4,5 bilhões em captação líquida mensal, acumulando R$ 67,6 bilhões em 2020.

Em relação às rentabilidades, a carteira de renda fixa, o tipo duração baixa grau de investimento, variou 0,17% e 2,02%, no mês e no ano, respectivamente. Em paralelo, o menor retorno foi do tipo dívida externa, fundos que investem em títulos da dívida externa brasileira, que registrou perda de 5,60% no mês. Já na classe multimercados, os tipos multimercados long and short obtiveram a maior rentabilidade no mês, 3,06%. Por fim, sobre a classe ações, o destaque ficou com o tipo ações FMP-FGTS, exibindo 30,48% de rentabilidade em novembro.