• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.

Notícias

Aumento dos títulos prefixados na dívida pública e vencimento de pós-fixados impactam carteira do IMA

Ajuste mensal do indicador inverte tendência dos meses anteriores e amplia exposição às LTNs e NTN-Fs

O aumento dos títulos prefixados na dívida pública, a partir dos leilões do Tesouro Nacional em julho, e o vencimento de papéis pós-fixados em agosto impactaram a carteira do IMA (Índice de Mercado ANBIMA). No início do mês, com o estoque maior dos prefixados em circulação, subiu de 28,6% para 29,8% o peso atribuído às LTNs e NTN-Fs na carteira do indicador. Para a próxima semana, em que ocorrerá o vencimento da NTN-B 08/2020 e o pagamento do cupom de juros dos vencimentos de anos pares, esse percentual deve crescer um pouco mais, podendo superar a marca de 30% (segundo estimativas realizadas após as prévias das carteiras teóricas, divulgadas nesta quinta, 13). Os movimentos invertem a tendência verificada nos últimos meses, em que havia maior exposição das NTN-Bs, que ficaram agora com 28% e podem cair para 26,6% na semana que vem. As LFTs, também pós-fixadas, ainda lideram a participação, com cerca de 40%.

As mudanças no IMA-Geral foram puxadas, principalmente, pela alteração na dinâmica da gestão da dívida pública: no ajuste de agosto, houve aumento do peso atribuído à maioria dos papéis ofertados nos leilões do Tesouro, além da inclusão da LTN com vencimento em outubro de 2022. Houve também a entrada da LFT com vencimento em setembro de 2026, que passou a compor recentemente a amostra de títulos que precificamos. Já o caso das NTN-Bs, ocorrerá a redistribuição do peso aos demais ativos devido ao vencimento de uma NTN-B no próximo dia 17.

Nossos índices são ajustados mensalmente, em um processo chamado de rebalanceamento: é observada a carteira da dívida pública, incluindo todos os papéis que estão em mercado, assim como suas quantidades. O objetivo é manter as carteiras dos índices representativas, ao capturar os movimentos decorrentes da estratégia de gestão da dívida pública, garantindo assim a qualidade dos indicadores.

 

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.