• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.

Notícias

Mais 22 séries de debêntures passam a ser precificadas diariamente

Com novos papéis, passamos a fornecer taxas para 87% dos títulos em negociação no mercado secundário

Vinte e duas novas séries de debêntures foram incluídas na nossa precificação diária. A partir da quarta (24), as taxas para esses ativos passam a constar no site e fazer parte de materiais analíticos, como o Relatório de Precificação (clique aqui para assinar e recebê-lo diariamente por e-mail).

A definição dos novos papéis atende a demandas do mercado e foi aprovada pelos participantes da nossa amostra de instituições precificadoras de títulos privados. Com a inclusão, passamos a fornecer preços unitários e taxas médias para 493 debêntures, que representam 87% desses títulos em negociação no mercado secundário.

Neste mês, também passamos a precificar dois novos CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) e seis CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), totalizando 58 ativos de securitização, sendo 17 imobiliários e 41 do agronegócio, cujas emissões representam R$ 455 bilhões. As inclusões correspondem a aumento de 107% em relação ao início da precificação desses papéis, em agosto de 2019.

Atividade e metodologia
Nossa atividade de precificação engloba a coleta e o cálculo diário dos preços considerados justos pelo mercado para debêntures, além de CRIs, CRAs e títulos públicos. Após tratamento estatístico, as taxas médias apuradas para cada tipo de papel apontam um preço indicativo, refletindo os movimentos no mercado secundário. 

O trabalho segue uma metodologia própria: todos os dias é realizada coleta, entre uma amostra das instituições atuantes no mercado secundário de cada ativo. Na sequência, há um tratamento estatístico para exclusão de eventuais valores que destoem daqueles reportados pela maioria das casas (para cima ou para baixo) e que poderiam distorcer a média. No caso das debêntures, a formação do preço indicativo agrega ainda uma avaliação dos negócios realizados durante três dias úteis e consecutivos (conferindo pesos diferentes para cada um deles) e das ofertas firmes de compra e venda no mercado secundário.

Os preços indicativos são divulgados diariamente até as 20h no nosso site. Essas informações são usadas por gestores de investimentos na análise de riscos e na definição de parâmetros para negociação dos ativos. Além disso, também são ferramentas de marcação a mercado, como indicativos na compra e venda de títulos ou no resgate das cotas de fundos.

Confira os novos papéis que passamos a precificar: CBRDA6 e CBRDA7 (Companhia Brasileira de Distribuição); CIEL15 (Cielo); UGPA16 (Ultrapar Participações); CCROA3 (CCR); CLGR12 (Celesc Geração); CTNS25 (Energisa Tocantins); ENSE17 (Energisa Sergipe); FLCLB1 (Energisa Minas Gerais); IGTA27 (Iguatemi Empresa de Shopping Centers); LAMEA4 e LAMEA5 (Lojas Americanas); PRLG13 (Prolagos); AEGP23 (Aegea Saneamento); CEMT19 (Energisa Mato Grosso); EDPA11 (EDT Transmissão Aliança SC); EDVP14 (Energisa Sul-Sudeste); EQTC11 (Equatorial Transmissora); LSVE29 (Light); RUMOA4 (Rumo); UNDAb2 (Unidas); e VDBF12 (VDB F2 Geração de Energia).

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.