• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Adesão aos Códigos

Para aderir aos códigos de autorregulação, o primeiro passo é solicitar acesso ao SSM (Sistema de Supervisão de Mercados), ambiente online no qual estão relacionados todos os documentos que devem ser enviados à Supervisão de Mercados da ANBIMA

Acesse o SSM e cadastre-se

Confira todas as exigências do processo de adesão no documento abaixo:

Regras e procedimentos para adesão aos códigos e filiação à ANBIMA

O processo de adesão é dividido em quatro etapas:

A instituição interessada nos envia um conjunto de documentos, conforme abaixo, que será analisado. Além destes itens gerais, cada código exige o envio de documentos específicos - para acessar os modelos de cada um deles basta entrar no SSM (Sistema de Supervisão de Mercados) ou verificar no documento Regras para Procedimentos para Adesão aos Códigos e Filiação à ANBIMA não é aplicável apenas para o Código de FIP.

  1. Contrato ou estatuto social, que deve ser encaminhado até o nível de pessoa física;
  2. Certidão do último ato registrado no órgão competente;
  3. Termo de adesão e filiação;
  4. Cartas de apresentação: a instituição deverá apresentar três cartas, de instituições diferentes, conforme descrito no documento Regras e Procedimentos para Adesão aos Códigos e Associação ANBIMA. As cartas não poderão ser apresentadas por instituição que esteja em situação de conflito de interesse, por exemplo, o administrador, o custodiante dos fundos e instituições filiadas que possuam membros no Conselho de Ética da ANBIMA;
  5. Declaração sobre processos administrativos ou judiciais;
  6. Organograma societário até o nível de pessoa física;
  7. Balanço e demonstrações financeiras;
  8. Biografia dos colaboradores (sócios e diretores);
  9. Código de ética;
  10. Organograma funcional;
  11. Plano de negócios, que deve contar minimamente: (i) objetivos estratégicos da instituição; (ii) oportunidades identificadas para a criação do negócio; (iii) projeções quanto às fontes de captação de recursos e evolução do patrimônio; (iv) segmento(s) que pretende atuar; (v) pipeline inicial da instituição com a descrição dos produtos a serem ofertados, público-alvo, prestadores de serviço etc.
  12. Política de segurança da informação;

Divulgamos o nome da empresa, de seus sócios e diretores para todos os associados via circular. Isso acontece para todos pedidos de filiação e, eventualmente, para as solicitações de adesão. Eles têm dez dias corridos para encaminhar ressalvas.

A área de Supervisão de Mercados também analisa os documentos. O processo pode incluir uma visita de due diligence, na qual são conhecidas as instalações da instituição, o plano de negócios, entre outros.

As adesões aos códigos de autorregulação e a filiação à ANBIMA são aprovadas pelo Conselho de Ética e pela Diretoria. Apenas as adesões ao Código de FIP são aprovadas pelo Conselho de FIP.

Após se tornar aderente aos códigos da ANBIMA, a instituição deve encaminhar qualquer atualização em seu documento societário para nossa análise. A alteração da razão social, do controle societário ou da estrutura da instituição podem implicar na necessidade de submissão a um novo processo, no qual a decisão final, de aceitação ou negação, será da Diretoria.

 

As instituições que estão em fase pré-operacional e começam a seguir os códigos de autorregulação devem iniciar suas atividades em até seis meses. Caso contrário, a adesão é cancelada. A exceção é o Código de FIP: a companhia tem o prazo de 24 meses para se tornar operacional.