• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Adesão aos Códigos

A adesão aos códigos de autorregulação da ANBIMA é um diferencial no mercado. Confira as vantagens:


Quero aderir

O primeiro passo é cadastrar a instituição no SSM (Sistema de Supervisão de Mercados), plataforma para troca de informações entre a ANBIMA e as instituições. Para pedir acesso, clique aqui!

Temos dois documentos para ajudar no passo a passo: o Regras e Procedimentos para Associação à ANBIMA ou Adesão aos Códigos ANBIMA, que explica o procedimento e os prazos, além de detalhar os modelos de preenchimento, e o Guia de Adesão, que lista todas as exigências que devem ser cumpridas. Ambos devem ser lidos pela instituição antes do protocolo do pedido.

Também temos um vídeo explicativo com orientações sobre esses processos:

 
 

Entenda melhor todas as etapas para aderir aos códigos:

É preciso enviar, pelo SSM, diversos documentos para nossa análise. Alguns deles são específicos para a adesão a cada código e outros são necessários em todos os processos. A lista completa pode ser consultada no Guia de Adesão.

Serão avaliados documentos de identificação da gestora, estrutura física e funcional, manuais, plano de negócios, processos administrativos ou judiciais, entre outros

Os nomes das empresas que solicitam associação, bem como de seus sócios e diretores, são divulgados a todos os nossos associados por meio de circular. Eles têm dez dias para se manifestarem sobre os pedidos.

A área de Supervisão de Mercados (que monitora o cumprimento das regras da autorregulação) analisa os documentos enviados pela instituição e agenda uma reunião com a empresa para verificação da estrutura e do plano de negócios, entre outros itens.

Todas as adesões aos códigos de autorregulação são submetidas à aprovação do Conselho de Ética, com exceção ao Código de FIP (veja mais informações na última aba). Depois de aprovadas, as instituições em fase pré-operacional devem observar os prazos para iniciar suas atividades, conforme definido no documento Regras e Procedimentos. Caso contrário, a adesão pode ser cancelada automaticamente.

As instituições que fazem parte da autorregulação podem usar nossos selos em seus materiais publicitários. É uma forma de mostrar ao mercado e aos investidores o comprometimento com as boas práticas de negócios.

Os novos entrantes utilizam o selo de adesão provisória durante um ano após o início das atividades. Depois desse prazo, caso não haja irregularidades, a instituição pode usar o selo definitivo.

Já os associados podem utilizar os selos definitivos desde o momento em que passam a seguir as regras de autorregulação. Quer saber mais? É só acessar o Manual de Selos de Autorregulação.

Criado em parceria com a ABVCAP (Associação Brasileira de Private & Equity Venture Capital), o Código de FIP (Fundos de Investimento em Participações) tem processo de adesão um pouco diferente dos demais códigos da ANBIMA.

O cadastramento no SSM assim como as etapas de análise e reunião são idênticas aos demais códigos; já a aprovação é submetida ao Conselho de FIP.

A documentação que deve ser enviada pode ser consultada no Guia de Adesão. Alguns modelos de documentos são diferentes e específicos para esse código, mas todos podem ser obtidos no SSM.

Serão avaliados documentos de identificação da gestora, estrutura física e funcional, manuais, plano de negócios, processos administrativos ou judiciais, entre outros.

As instituições em fase pré-operacional que começam a seguir o código devem iniciar suas atividades em até 24 meses. Caso contrário, a adesão é cancelada automaticamente.

O selo de adesão está disponível apenas no modelo definitivo (não há selo provisório para esse código), ou seja, logo após a adesão a instituição já passa a utilizar o selo definitivo.