• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Boletim Renda Fixa

Melhora na percepção de risco impacta positivamente títulos de longo prazo

Em julho, o mercado de títulos públicos e o de títulos corporativos, representados pelo IMA e pelo IDA, vivenciaram o seu melhor mês em 2020. O IMA-Geral registrou retorno mensal de 1,74% e acumula variação de 3,64% em 2020. Já o IDA-Geral apresentou ganho de 2% em julho e no ano registra 1,25%.

Grafico1_RF_202008.png

Apesar de permanecerem as incertezas nos fronts político e econômico, o otimismo do mercado com em relação ao sucesso dos primeiros testes da vacina contra a covid-19, a recente melhora no cenário doméstico, refletida nas revisões de menores quedas do PIB, e o novo pacote de estímulo econômico na zona do euro impulsionaram a valorização nos preços dos ativos, principalmente naqueles de longo prazo.

No lado dos títulos públicos, o destaque ficou com o índice de maior duration e que reflete a percepção de risco no longo prazo, o IMA-B5+, o qual registrou ganho de 7,32% no mês – o melhor resultado desde o final das eleições presidenciais de 2018. O IRF-M1+, que também reflete a percepção de risco no médio e longo prazo, vem em seguida, com ganho mensal de 1,47% e de 7,59% no ano. O IFR-M1 e IMA-B5 apresentaram resultado em linha com o mês anterior, e rentabilizaram 0,24% e 0,99%, no mês, acumulando 2,84% e 4,19%, em 2020, nesta ordem.

Grafico2_RF_202008.png

Em relação aos títulos corporativos, o IDA-IPCA, que, em alguma medida, reflete o movimento das curvas de NTN-Bs, o melhor resultado desde o final das eleições presidenciais de 2018, com ganho de 2,9% em julho, acumulando variação de 4,6% no ano. Assim como nos títulos públicos, o resultado foi puxado principalmente pelo o índice de maior duration, o IDA-IPCA Infraestrutura, que encerrou o mês com rentabilidade de 3,12% –  também o melhor resultado desde outubro de 2018 – e de 4,6% em 2020. O IDA-IPCA Ex-infraestrutura vem em seguida, com ganho de 1,68% no mês e de 1,76% no ano. O IDA-DI apresentou melhora em relação ao mês anterior, com variação positiva de 1,47%, diminuindo sua perda no ano para 0,45%.