• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.
    Português Português (BR)

Boletim Renda Fixa

Semestre é marcado por volatilidade e queda nos preços dos ativos

Os impactos econômicos da pandemia a partir de março fizeram as taxas de juros, que já testavam as mínimas históricas, recuarem ainda mais – a reunião do Copom de junho definiu a meta da taxa Selic em 2,25% ao ano. Essa redução, combinada a um nível mais baixo de volatilidade, reverteu parte da desvalorização dos preços dos ativos observadas neste semestre, principalmente no mercado de títulos públicos – o IMA-Geral encerra o semestre com ganho de 1,87%. Já o IDA-Geral ainda opera no campo negativo no acumulado de 2020, com perda de 0,74%. Vale destacar que desde maio se observa recuperação nos preços dos ativos, sobretudo a carteira de títulos públicos em mercado, que já apresenta retornos positivos.

IDA-Geral e IMA-Geral_202006.png

Em 2020, no mercado de títulos corporativos, todos os subíndices que refletem os ativos indexados à inflação apresentaram retorno positivo no período. O IDA-IPCA Infraestrutura teve o melhor resultado, com variação de 1,43%. Logo em seguida, o IDA-IPCA ex-Infraestrutura apresentou 0,08%.

O único que ainda acumula perda no acumulado de 2020 é o IDA-DI (-1,89%), uma das menores duration, composto principalmente por ativos pós fixados atrelados ao DI. Essa performance é explicada tanto pela mudança do risco de crédito, que impactou todo o mercado, como pelas novas revisões para baixo em relação aos juros, as quais impulsionaram ainda mais o ajuste de preço dos ativos que remuneram em percentual do DI.

IDA-DI_202006.png

Em relação ao mercado de títulos públicos no semestre, quase todos os subíndices apresentaram retorno positivo, com exceção das carteiras de duration mais longa. O IMA-B5+, que apresentou ganho de quase 6% entre abril e junho, encerrou o semestre com perda de 5,26% – refletindo a desconfiança dos investidores em relação ao ambiente econômico de longo prazo. Já o IMA-B5 encerrou o semestre com variação positiva de 3,17%.

Em relação aos títulos pré-fixados, representados pela IRF-M, o destaque no acumulado de 2020 até junho ficou com o IRF-M1+, com variação de 6,03%. O IRF-M e o IMA-S rentabilizaram 2,6% e 1,72%, respectivamente.

IMA_202006.png