• Empresas fiscalizadas.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.

Notícias

Audiência pública sobre novas regras para gestão de liquidez dos fundos termina nessa sexta

Instituições financeiras podem enviar sugestões e comentários sobre as mudanças, que incluem novas métricas de stress do ativo e do passivo

O mercado tem até essa sexta, dia 9, para enviar comentários e sugestões sobre as novas regras para gestão de liquidez dos fundos de investimento. As exigências fazem parte do Código de Administração de Recursos de Terceiros e buscam aproximar o gerenciamento de liquidez da atual realidade do mercado. As considerações podem ser enviadas pelo e-mail audiência.publica@anbima.com.br. Nossos associados também podem opinar no Workplace.

Conheça as principais mudanças

As mudanças incluem novas atribuições para os prestadores de serviços para melhor clareza das regras da autorregulação. Uma das novidades é a melhor definição das responsabilidades do gestor e do administrador nas etapas do gerenciamento de liquidez. Enquanto o primeiro responde pela análise do risco de gestão, cabe ao administrador verificar os controles do gestor para garantir que tudo foi feito da melhor maneira.

+ Quer mais detalhes? Confira a minuta da audiência pública

O gestor também passa a ter mais flexibilidade na hora de definir a política de gestão de liquidez do fundo. Ele deverá informar à ANBIMA, por meio de sua política, os parâmetros mínimos utilizados, como índices, metodologia e critérios de avaliação preventiva.

Métricas do passivo

As regras, que antes eram sucintas, passaram a incluir novos itens. Um deles determina o que os gestores deverão considerar na análise do passivo dos fundos: valor dos resgates esperados em condições normais de mercado; o grau de concentração das cotas por investidor; os prazos para liquidação dos resgates; e o grau de concentração de alocadores, distribuidores e/ou outros gestores de recursos no fundo.

Outra novidade é a criação de uma referência para o mercado, chamada de “matriz de probabilidade de resgates” – engloba fundos de renda fixa, multimercados, ações, previdência e cambiais. Ela será divulgada e atualizada mensalmente pela ANBIMA, e poderá ser utilizada pelos gestores como referência para tratamento do passivo dos fundos.

Métricas do ativo

As regras foram aprimoradas para reforçar a importância de considerar, na metodologia do gestor, a dinâmica de mercado – isso significa que deverão ser levadas em consideração as características dos ativos, as estratégias utilizadas e seu comportamento no mercado. Entre os critérios que podem ser escolhidos pelos gestores para avaliação do ativo, estão: o fluxo de caixa de cada ativo (valores a serem recebidos, amortizações etc.) e a estimativa do volume negociado no mercado secundário. Podem ser utilizados outros critérios definidos pelo gestor, desde que haja base para utilização, sejam justificados na política e passíveis de verificação.

Também deverão ser incluídos na política os impactos atenuantes e agravantes que possam influenciar nas liquidez dos fundos.

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.