• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Notícias

Três temas concentram nossa atuação institucional para 2020

Autorregulação, inovação e tributação serão trabalhados com autonomia dentro de casa

O plano de ação 2020 contempla três temas institucionais: autorregulação, inovação e tributação. “São assuntos que podemos trabalhar dentro de casa, sem depender de alterações na legislação e na regulação”, explica Zeca Doherty, nosso superintendente-geral. Eles incluem ações para melhorar os processos internos ou a forma como nos organizamos para representar os interesses dos associados.

+ Saiba mais sobre o processo de elaboração do Plano de Ação

Para cada um dos temas, foram estabelecidos objetivos que nortearão as atividades ao longo do ano – o plano de trabalho para cada um deles será definido nas próximas semanas. O material foi apresentado para aprovação em workshop, na quarta-feira, 27. O evento reuniu membros da Diretoria e as lideranças dos fóruns e grupos consultivos para validar o plano de ação para 2020. Além dos temas institucionais, foram definidos os temas prioritários para cada um dos seis fóruns de representação. Confira os temas institucionais:

+ Conheça as pautas específicas dos fóruns para 2020

Autorregulação

Os objetivos do plano de ação em torno deste tema são três. O primeiro é modernizar e aumentar a eficiência dos processos de supervisão do mercado. Demos os primeiros passos ao longo de 2019, experimentando tecnologias de automatização e o intuito é intensificar isso no próximo ano com o uso de robôs, tecnologia artificial e outras soluções.

Também será revisto nosso processo sancionador, incluindo as penalidades aplicadas às instituições que seguem os códigos de autorregulação. Será feita uma atualização desde os valores das multas até o tipo de penalidade aplicada nos casos de falha de conduta.

Por fim, será desenvolvido um estudo com os prós e contras de implementarmos um canal de comunicação com o investidor, para receber críticas e denúncias sobre práticas do mercado.

Inovação

Está em construção um posicionamento para o tema, para definir como a Associação se organiza para acomodar esse ecossistema novo que surge com as fintechs e outras empresas fortemente baseadas em tecnologia que passam a interagir com o mercado. Foi contratada uma consultoria para nos apoiar no projeto, que deve prosseguir em 2020.

Essa ação anda de mãos dadas com o mapeamento das novas formas de sugestão de alocação de investimentos: além dos players de mercado, como agentes e consultores, houve um boom de influenciadores digitais, profissionais de comunicação, publishers, entre outros, recomendando aplicações financeiras. É preciso identificar esses novos agentes, que influenciam o processo de distribuição, para saber como atuar com relação ao assunto.

Outras duas ações relacionadas à inovação focam na atividade de precificação e no processo de certificação e educação continuada. A divulgação de preços diários para títulos públicos, debêntures e, recentemente, CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) é uma atividade histórica na Associação. A ideia é modernizar os processos que envolvem a apuração e o recebimento das informações prestadas pelas instituições, e identificar possíveis melhorias.

O nosso braço de certificação e educação continuada deve ser reformulado, com o objetivo de agregar valor para os profissionais. A ideia é que o novo modelo seja capaz de conectar a ANBIMA com os profissionais, oferecendo uma plataforma para constante atualização.

Também continuaremos o processo de aperfeiçoamento da comunicação digital. Em 2019, fortalecemos o uso do WhatsApp e Workplace com a Diretoria e os associados. Para 2020, o objetivo é aprimorar esse trabalho e expandi-lo para outros públicos de interesse.

Tributação

A pauta tributária, que se relaciona com todos os fóruns em agendas específicas, será tratada em duas ações: a construção de um posicionamento sobre a tributação de investimentos e a manutenção de um canal de interlocução formal e constante com a Receita Federal. Enquanto isso, os fóruns continuarão conduzindo a agenda micro já existente.

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.