• Eventos.
  • Imprensa.
  • Fale Conosco.

Notícias

Uma história que nos dá orgulho de participar

Em artigo, Zeca Doherty, nosso superintendente-geral, comenta a evolução do Selic

"Comemoramos 40 anos de funcionamento do Selic, o Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, que é operacionalizado pelo Demab (Departamento de Operações do Mercado Aberto) do Banco Central em conjunto com a ANBIMA. É um orgulho para nós participar dessa história. Não é exagero dizer que o Selic ajudou a construir os pilares do Sistema Financeiro Nacional e deu sustentação ao crescimento econômico do país ao garantir eficiência e confiabilidade ao registro e à liquidação dos títulos públicos. Assim, a história do Selic se mistura com os ciclos econômicos que o Brasil passou nas últimas quatro décadas.

Nascido para modernizar a negociação dos títulos públicos, o Selic garantiu uma infraestrutura ágil e confiável para os negócios; criou possibilidades para a gestão da dívida pública; e permitiu o acompanhamento da taxa de juros de curtíssimo prazo, resultado das operações compromissadas diárias registradas em tempo real no sistema. Daí nasceu a taxa Selic, que acabou virando sinônimo de taxa básica de juros. A ANBIMA, como parceira do BC, apoia a operacionalização do Selic, além de prover a infraestrutura tecnológica e a mão de obra especializada necessárias ao funcionamento dele (mais de 110 dos nossos funcionários trabalham no prédio do BC).

Não é exagero dizer que o Selic
ajudou a construir os pilares do
Sistema Financeiro Nacional

 

Ao fomentar um ambiente propício à formação de preços para os títulos públicos, contribuímos para ampliar o mercado aberto. Isso deu ao Tesouro Nacional mais instrumentos para negociação dos ativos e abriu caminho para o crescimento do mercado de dívida pública, que, além de ser fonte de financiamento para o governo, também é uma forma de a União e os Estados financiarem seu próprio déficit.

Para o mercado, o Selic se traduziu em segurança, eficiência e redução de custos. Antes da automatização do sistema, os títulos eram físicos, exigiam espaço para serem guardados e investimento para garantir a integridade dos papéis. Muitas vezes eram transportados em carros-fortes por conta das grandes cifras milionárias envolvidas nas operações.

A história pré-Selic é recheada de casos curiosos, com títulos que foram parar no lixo durante a limpeza de escritórios ou que se perderam em acidentes de avião e assaltos. O Selic eliminou o ativo físico, ainda que por vezes chamamos os títulos de papéis.

Tudo isso favoreceu o desenvolvimento do mercado e abriu caminho para o Selic ser hoje um dos sistemas de liquidação e custódia de títulos públicos mais modernos do mundo.

A proximidade que mantemos com o BC favorece o diálogo e a troca de percepções entre a autoridade monetária e o mercado. Isso foi muito importante ao longo dos vários planos econômicos experimentados nas últimas décadas. Continua sendo determinante para o aperfeiçoamento do sistema e a adequação às melhores práticas de mercado.

Para o mercado, o Selic
se traduziu em segurança,
eficiência e redução de custos

 

O comprometimento do BC e do mercado por um Selic cada vez mais eficiente e à altura dos desafios da economia brasileira está na raiz do sucesso da parceria entre a autoridade monetária e a ANBIMA. É com orgulho que celebramos esses 40 anos de funcionamento do Selic e nos preparamos para o futuro, gratos pela confiança e cientes da responsabilidade que temos perante não só ao BC, mas a todo sistema financeiro."

Zeca Doherty,
superintendente-geral

Saiba mais:
+ Selic consolida uma das mais longas e bem-sucedidas parcerias público-privadas
+ Sistema ajuda a manter o equilíbrio da economia brasileira
+ Conheça os grandes marcos desses 40 anos

 

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.