• Impactos da Covid-19.
  • Conteúdos especiais.
  • Eventos.
  • Fale Conosco.
  • Imprensa.

Notícias

Novo CPD do Selic entra em operação no Rio de Janeiro

Datacenter deixa o prédio do Banco Central após mais de 30 anos. Projeto de mudança faz parte de parceria entre o órgão regulador e a ANBIMA

O CPD (Centro de Processamento de Dados) do Selic (Sistema Especial de Liquidação e de Custódia), que há mais de 30 anos ficava no prédio do Banco Central, no Rio de Janeiro, está funcionando em novo endereço, também na capital fluminense. Concluídas as etapas de transporte de parte dos equipamentos que ficavam no edifício, além da compra, instalação e dos testes de novas máquinas, os sistemas já estão rodando no novo ambiente desde o último fim de semana. O projeto de mudança faz parte do convênio entre a ANBIMA e o BC para a operacionalização do Selic.

A transferência foi consolidada após a chamada “virada da produção”, ou seja, os dados que estavam rodando no outro CPD foram ativados na nova estrutura. Para garantir a segurança e a disponibilidade do sistema, há dois datacenters em pleno funcionamento na cidade do Rio de Janeiro e um em Brasília.

“A migração dará ainda mais robustez, estabilidade e disponibilidade para os serviços do Selic”, explica Francisco Vidinha, superintendente do Selic, destacando que o novo datacenter possui a certificação TIER nível 3, que atesta a qualidade da infraestrutura de CPDs. O documento é concedido pela organização Uptime Institute Professional Services, com sede em Nova York. “Tivemos um longo processo para escolha de um datacenter que possuísse os mais avançados requisitos de segurança e confiabilidade. Estamos evoluindo porque a tecnologia evolui”, completa.

Executado durante 11 meses, o projeto foi dividido em fases para que em nenhum momento as informações deixassem de ter dois datacenters aptos a processá-las. Para isso, houve um intenso planejamento, que contou inclusive com a contratação de caminhões apropriados para o transporte desses equipamentos, com amortecimento para evitar trepidações.

+ Conheça a história do Selic

Notícias relacionadas

Não foram encontrados resultados para esta consulta.